Papa diz que pessoas que rejeitam homossexuais ‘não têm coração’

Folhapress

O papa Francisco surpreendeu o comediante britânico Stephen K. Amos ao dizer-lhe “as pessoas que decidem rejeitar o outro por um adjetivo não têm coração humano”, se referindo à comunidade LGBT.

Amos, que é gay e não pratica nenhuma religião, se encontrou com o papa no programa do canal de TV BBC “Pilgrimage: The Road To Rome” (Peregrinação: a viagem até Roma).

Ele fez parte de um grupo de 15 celebridades que percorreram a pé o tradicional caminho que liga Canterbury, na Inglaterra, à Roma, em setembro do ano passado.

Ao chegar na capital italiana, o grupo foi informado pelos produtores do programa que o papa havia aceitado recebê-los para uma audiência.

“Eu disse não”, contou Amos ao site inews. O comediante afirmou que têm criticado abertamente certos aspectos da Igreja Católica e que, por isso, não se sentia confortável em encontrar-se com o papa e ser abençoado por ele.

“Eu não poderia ir lá e fazer isso em sã consciência. Eu não sou assim”, disse Amos.

O comediante perguntou então aos produtores se o grupo seria autorizado a fazer perguntas a Francisco.

“O papa responderá a quaisquer perguntas que vocês tiverem” foi a resposta que Amos recebeu.
Parte do encontro entre os dois foi divulgada pela BBC nesta sexta-feira (19) em uma rede social.

No vídeo, Amos diz: “Ao decidir participar desta peregrinação, sendo uma pessoa não religiosa, eu estava à procura de respostas e de fé. Mas, como um homem gay, eu não me sinto aceito”.

“Dar mais importância ao adjetivo do que ao substantivo não é bom. Todos somos humanos e temos dignidade. Não importa quem você é ou como você vive a sua vida, você não perde a sua dignidade [por isso]”, responde o papa.

“Aqueles que preferem selecionar ou descartar as pessoas por causa de um adjetivo não têm um coração humano”, diz Francisco.

Os presentes ficam visivelmente emocionados.

“Eu me sinto fraterno entre vocês, e não lhes perguntei qual é a sua fé ou no que vocês acreditam, porque sei que vocês têm uma fé básica em toda a humanidade”.

O pontífice conclui pedindo que os participantes do programa que são católicos rezem por ele.

“Aqueles entre vocês que não são [católicos], me desejem uma boa jornada, para que eu não decepcione ninguém”, diz Francisco.

Previous ArticleNext Article