Paraná doa barracas para afetados por desastres naturais no Peru

Andreza Rossini


A Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros do Paraná enviaram ao Peru barracas para socorrer os desabrigados pelos desastres naturais que atingem o país.

As 75 barracas, que abrigam dez pessoas cada, serão disponibilizados à Prefeitura de Trujillo, capital da região de La Libertad, que é uma das cidades mais afetadas pelas chuvas e inundações.

As unidades foram entregues ao avião da Força Aérea Brasileira (FAB), no aeroporto Afonso Pena, em em São José dos Pinhais, e serão destinadas ao atendimento da população. O Paraná atendeu ao pedido da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec).

“Estamos levando um pouco de alento a uma população que está sendo assolada por desastres naturais. Essas barracas são utilizadas também nas situações que ocorrem no Brasil, têm o mesmo padrão e acolhem até 10 pessoas”, afirmou o major Cesar da Silva Santana, coordenador geral do Departamento de Operações de Socorro em Desastres, da Defesa Civil.

Desde o início do mês de março, a população do Peru está sofrendo as consequências dos desastres naturais ocasionados pelas chuvas causadas pelo fenômeno El Niño Costeiro, que eleva as temperaturas do mar da costa peruana, gerando alta evaporação e fortes chuvas.

Afetados

De acordo com o Instituto Nacional de Defesa Civil do Peru, 813 mil pessoas foram afetadas pelos desastres socionaturais do país. Segundo o relatório, há cerca de 124 mil desabrigados, 348 feridos, 20 desaparecidos e 97 pessoas morreram em razão dos desastres. Além disso, 5,7 mil km de estradas estão danificadas.

O governo peruano já declarou situação de emergência em 12 das 25 regiões, a maioria situada ao longo da região costeira do país. Outros países latino-americanos vêm prestando assistência por meio da doação de itens humanitários, são eles: Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Panamá, Paraguai e Venezuela. Japão, União Europeia também já ofereceram auxílio às vítimas.

Participaram da ação humanitária também o Exército Brasileiro, a Força Aérea, além do Ministério das Relações Exteriores, por meio da coordenadoria de Ajuda Humanitária.

Chuvas

Segundo o primeiro-secretário da Embaixada do Peru no Brasil, Iván Rodríguez Benzaquen, o cenário atual no país não é dos melhores. “A situação continua crítica, com fortes chuvas que persistirá nos próximos dias, especialmente no norte. O aquecimento das águas do Oceano Pacífico é uma das principais causas do fenômeno e, em um cenário favorável, elas devem recuperar sua temperatura normal durante um período de 15 dias”, disse.
Barracas

O Paraná possui hoje um estoque de 228 barracas que estão distribuídas entre as coordenadorias regionais da Defesa Civil. Para a doação, foram coletadas barracas dos municípios de Maringá, Ponta Grossa, Paranaguá, Curitiba e Região Metropolitana.

Previous ArticleNext Article