Os prédios alvo da ação da PF funcionam como centros de operações do Banco do Brasil para todo o país. A investigação é sobre fraudes em créditos agrícolas, entre outros. As operações contratadas na agências bancárias são analisadas e confirmadas nestes centros administrativos.

Os policiais federais teriam pedido acesso a documentos e computadores, segundo o Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região. Em cada centro administrativo do banco em Curitiba trabalham aproximadamente 1,2 mil funcionários. “Por enquanto ainda não sabemos do que se trata, nem se envolve funcionários. Pedimos mais informações antes de uma posição”, disse o presidente do sindicato, Elias Jordão.

A assessoria da Polícia Federal do Paraná informou que a operação é coordenada pela PF de Ribeirão Preto (SP). Mais informações devem ser divulgadas ao longo do dia.

Operação Golden Boy

A primeira fase da Operação Golden Boy da Polícia Federal de Ribeirão Pre­to prendeu em dezembro do ano passado cinco suspeitos de cometeram crimes contra o sistema finan­ceiro, estelionato e lavagem de dinheiro através de contratos irregulares de financiamentos agrícolas e empréstimos realizados na agência do Banco do Brasil em Guará.

Na ocasião, a polícia afirmou que contas eram abertas em nome dos ‘laranjas’, com cadastros de empréstimos já aprovados pelo gerente geral da agência. “Nestes cadastros eram inseridas informações falsas que possibilitavam que eles apresentassem uma capacidade financeira muito maior do que a real”, comentou Flávio Reis durante a entrevista coletiva.