Policiais do Paraguai e do Brasil destroem plantação de maconha na fronteira

Redação

Maconhan a fronteira do Brasil com Paraguai

Cerca de 6,6 mil quilos de maconha embalada, 33 hectares de plantações de maconha e 24 campos de drogas foram destruídos em Amambay, no Paraguai, no segundo dia da operação “Nova Aliança XXVIII” realizada pela Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) do Paraguai e a Polícia Federal do Brasil. As informações são da agência oficial de notícias do país vizinho, a IP.

Agentes especiais da Senad em conjunto com a Força Aérea Paraguaia e a Polícia Federal brasileira estão na área de Santa Ana, departamento de Amambay, para apreender grandes volumes de drogas e atingir as estruturas que financiam o narcotráfico na região.

Segundo o governo paraguaio, a ação representa uma perda de lucros para o tráfico de drogas de aproximadamente US $ 3.1 milhões.

A operação contra a produção de maconha na fronteira

A operação “Nova Aliança XXVIII” deve continuar por mais alguns dias em diferentes partes do departamento de Amambay. A operação nasceu a partir de um convênio vigente entre a Senad e a Polícia Federal do Brasil, no âmbito da responsabilidade compartilhada contra o crime organizado. As intervenções são lideradas pelo promotor Celso Morales.

Até agora, em 2021, o Senad destruiu aproximadamente 2,1 mil hectares de plantações de maconha. Isso representa a retirada de circulação de mais de 6 mil toneladas da droga, que em grande parte acabariam no mercado brasileiro. Com as ações, ao longo do ano, as finanças do narcotráfico foram afetadas em mais 188 milhões de dólares, estima a Senad.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="804267" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]