Porta-bandeira do Afeganistão nas Olimpíadas consegue fugir do país

Folhapress


A atleta Kamia Yousofi, 25, porta-bandeira do Afeganistão nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 e na Rio-2016, conseguiu fugir do país. Ela escapou após o retorno do grupo fundamentalista Taleban ao poder.

De acordo com Aref Peyman, porta-voz do Comitê Olímpico do Afeganistão, a velocista está no Irã. A confirmação foi feita em entrevista ao jornal norte-americano The New York Times.

Kamia nasceu como refugiada afegã no Irã. Ela disputou os 100 m rasos em Tóquio e terminou a sua bateria em sétimo, com tempo de 13s29, recorde do seu país. No Rio de Janeiro, cinco anos antes, ela correu a mesma prova em 14s02.

Antes de disputar os Jogos do Rio, em 2016, ela falou ao site da Federação Internacional de Atletismo sobre a importância da sua participação nas Olimpíadas. “Embora meu país ainda tenha muitos problemas, quero provar para o mundo que nós ainda estamos nos esforçando.”

O Taleban não foi simpático aos atletas quando esteve no poder pela primeira vez, de 1996 a 2001. Por isso, quando o grupo fundamentalista tomou Cabul, houve um desespero geral dos esportistas, especialmente as mulheres.

Zakia Khudadadi e Hossain Rasouli, que representariam o país nas Paralimpíadas, não conseguiram ir ao Japão para os Jogos, por causa do cancelamento dos voos comerciais. Já Zaki Anwari, de 19 anos, que havia defendido as seleções afegãs de futebol de base, tentou se agarrar a um avião militar norte-americano na decolagem e morreu na tentativa de fugir.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="784729" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]