Quase 4 mil pessoas especializadas em risco nuclear vão atuar no Rio 2016

Com informações da Agência BrasilAproximadamente quatro mil pessoas especializadas em identificar riscos nucleare..

Francielly Azevedo - 20 de julho de 2016, 15:11

Com informações da Agência Brasil

Aproximadamente quatro mil pessoas especializadas em identificar riscos nucleares foram convocadas para atuar nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. São agentes da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), além de militares da Força Nacional de Segurança, profissionais de saúde e policiais federais. Eles devem trabalhar no reconhecimento, prevenção e ação em situações de emergência de riscos nucleares.

São 300 agentes da Cnen que foram treinados pelo Departamento de Energia dos Estados Unidos e ficarão concentrados nos locais de competição e treinamento, no Rio de Janeiro, e nos estádios de futebol de Belo Horizonte, Manaus, Brasília, Salvador e São Paulo (cidades sedes das partidas). Para ajudar na ação, a Agência Internacional de Energia Atômica emprestou equipamentos de detecção de radiação.

Além dos agentes, o trabalho será reforçado com três mil militares da Força Nacional de Segurança, 500 profissionais de saúde e 150 policiais federais. Todo o efetivo foi treinado para o uso de equipamentos detectores de radiação.

Uma ação parecida já tinha sido feita nos Jogos Panamericanos Rio 2007, na Jornada Mundial da Juventude e Copa das Confederações, em 2013, e na Copa do Mundo, em 2014.