Quase 4 mil pessoas especializadas em risco nuclear vão atuar no Rio 2016

Francielly Azevedo


Com informações da Agência Brasil

Aproximadamente quatro mil pessoas especializadas em identificar riscos nucleares foram convocadas para atuar nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. São agentes da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), além de militares da Força Nacional de Segurança, profissionais de saúde e policiais federais. Eles devem trabalhar no reconhecimento, prevenção e ação em situações de emergência de riscos nucleares.

São 300 agentes da Cnen que foram treinados pelo Departamento de Energia dos Estados Unidos e ficarão concentrados nos locais de competição e treinamento, no Rio de Janeiro, e nos estádios de futebol de Belo Horizonte, Manaus, Brasília, Salvador e São Paulo (cidades sedes das partidas). Para ajudar na ação, a Agência Internacional de Energia Atômica emprestou equipamentos de detecção de radiação.

Além dos agentes, o trabalho será reforçado com três mil militares da Força Nacional de Segurança, 500 profissionais de saúde e 150 policiais federais. Todo o efetivo foi treinado para o uso de equipamentos detectores de radiação.

Uma ação parecida já tinha sido feita nos Jogos Panamericanos Rio 2007, na Jornada Mundial da Juventude e Copa das Confederações, em 2013, e na Copa do Mundo, em 2014.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.