Reajuste aprovado vai custar R$ 145 milhões

Narley Resende


Thiago Machado, Metro Jornal Curitiba

Foram aprovados ontem na Assembleia Legislativa quatro projetos de lei que reajustam em 9,28% salários em órgãos da Justiça do Paraná.

A votação foi simbólica, por unanimidade entre os deputados, e não houve discussão em plenário. O índice aplicado é o da inflação e terão direito à recomposição salarial imediata os servidores do Judiciário, do Tribunal de Contas do Estado, do Ministério Público e da Defensoria Pública.

De acordo com as previsões dos próprios projetos, o custo adicional dos reajustes em 2017 será de R$ 145.328.688. Dentre os órgãos, o maior custo com o aumento será no Poder Judiciário, que previu no próximo ano um impacto de R$ 94 milhões devido à lei aprovada ontem.

Com isso, a previsão é de que em 2017 a despesa total com o pessoal do Judiciário chegue a R$ 1,695 bilhão.

Já o TCE calcula que o impacto será de R$ 28,5 milhões, e no Ministério Público o estudo aponta para um gasto R$ 19,2 milhões maior com pessoal no próximo ano.

A Defensoria Pública previu gastar a mais R$ 3.175.030 em salários em 2017.

Salários de deputados em discussão

O presidente da Assembleia Ademar Traiano (PSDB) desistiu de subir as verbas de ressarcimento e o líder do governo, Luiz Romanelli (PSB), também se diz contra um futuro aumento de salário.

Apesar disso, o reajuste pode vir por efeito cascata após uma aprovação federal, já que os deputados estaduais ganham 75% dos federais.

Previous ArticleNext Article