Respirador artificial de baixo custo é desenvolvido pela Itaipu

Redação

Respirador artificial de baixo custo é desenvolvido pela Itaipu

O Parque Tecnológico Itaipu e a Indústria Schumacher desenvolveram um modelo de respirador artificial de baixo custo, tendo como foco o tratamento da pacientes contaminados pelo novo coronavírus (Covid-19).

O equipamento já foi testado clinicamente em animais e segue agora para as provas com seres humanos. A expectativa da Itaipu Binacional é que até o mês de maio a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) homologue o respirador artificial.

O custo estimado de cada equipamento será entre R$ 8 mil e R$ 10 mil, valores inferiores aos R$ 80 mil em média dos respiradores artificiais tradicionais.

A Indústria Schumacher tem capacidade de produção de 20 respiradores por dia, com a empresa de Marechal Cândido Rondon sendo especialista na produção de válvulas pneumáticas, componente principal desses equipamentos.

Dessa forma, a Indústria Schumacher precisou adaptar apenas parte de sua produção para conseguir criar uma linha de montagem dos respiradores.

O trabalho de homologação junto a Anvisa tem sido realizado em parceria com a PUCPR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná), Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial e o Lactec.

Previous ArticleNext Article