Rossoni faz apelo à sindicato para que não haja greve na educação

Com Fábio Buchmann / CBN CuritibaValdir Rossoni participou de uma reunião nesta quarta-feira com representantes da APP –..

Julie Gelenski - 09 de fevereiro de 2017, 18:25

Com Fábio Buchmann / CBN Curitiba

Valdir Rossoni participou de uma reunião nesta quarta-feira com representantes da APP – Sindicato, com a secretária de Estado da Educação Ana Seres, e com o procurador geral do Estado Paulo Rosso.

Rossoni fez um apelo aos sindicalistas para que a categoria, que tem assembleia marcada para o final de semana, não entre em greve. O secretário justificou o apelo alegando prejuízo para mais de 1 milhão de estudantes da rede estadual.

O início das aulas está marcado para o próximo dia 15. Valdir Rossoni disse que o governo não tem como avançar nas negociações, devido a lei de responsabilidade fiscal e orçamentária.

"Nós vamos ter a greve, mas essa greve não vai trazer recursos extras para que o governo tenha avanços. O momento é de crise, o momento é de sacrifício e precisa que nós entendamos que o Paraná precisa é do entendimento dos servidores públicos neste momento", argumenta o Chefe da Casa civil.

Rossoni disse ainda que prefeitos de municípios paranaenses estariam preocupados com a possibilidade de greve, em razão do gasto com o transporte escolar.

"fizemos um apelo para não termos greve, será um grande prejuízo a população do Paraná, aos estudantes, porque depois tem a reposição de aula. Os prefeitos estão em estado falimentar e não tem condição de fazer o transporte dos alunos. Por isso nós estamos fazendo este apelo para que não tenha greve e que nós continuemos o diálogo". finalizou Rossoni.

Segundo o governo, as duas greves na rede estadual de ensino, deflagradas em 2015, teriam gerado um prejuízo próximo aos 100 milhões de reais aos cofres públicos.

Mas a APP – Sindicato contestou os números apresentados pelo Governo.  Durante a reunião, a entidade apresentou cálculos que comprovariam que hoje o cenário econômico é melhor do que o apresentado em janeiro do ano passado.

Segundo a APP, a taxa de juros caiu e provavelmente o Brasil vai crescer 1%. O sindicato questionou também porque as medidas do governo do estado envolvendo corte de gastos não atingem outros setores, como a redução no número de cargos comissionados, por exemplo.

A assembléia que vai decidir se os professores entram ou não em greve está marcada para este sábado na cidade de Maringá, no norte do Paraná.