Superesportivos e antiguidades são destaques no Salão do automóvel de Curitiba

Andreza Rossini


A 17ª edição do Salão do Automóvel de Curitiba reúne as principais marcas mundiais, através de seus concessionários, no Expo Renault Barigui. O evento, que começou na última quinta-feira (23), termina nesta segunda (27), com a expectativa de público de 40 mil pessoas nos cinco dias do evento.

Entre os destaques do evento estão carros superesportivos e antiguidades. A BMW I8 (2015) é um superesportivo de fibra de carbono, que no total tem 231 cavalos. “É um carro hibrido, novo pra gente no Brasil. Ele tem dois motores, super fortes. Faz de 0 a 100 km/h em 4,4 segundos. Existem dois motores: um que faz a parte de tração dianteira que é o elétrico e, a traseira, motor a combustão. Toda a carroceria do carro é de fibra de carbono, então ele é bem leve, pesa só 1,8 mil quilos, o que deixa o motor com resposta mais rápida nesse veículo. O carro, como todos que vem para o Brasil é limitado até 250 km/h”, explicou o executivo de vendas, Robson Moraes.

De acordo com Robson, o Mini Cooper é um carro que atrai o público infantil. “Chama muita atenção, principalmente das crianças. É pequeno, tem um motor bem forte, de 2.0 turbo de 192 cavalos. O visual é diferente e tem bastante recursos”, afirmou.

Ainda na linha superesportivas, estão os carros de importação exclusiva da loja Via Itália, de São Paulo. Para o evento de Curitiba, foram trazidos a Ferrari 458 Italia, Maserati Levante, Maserati Quattroporte e Rolls-Royce Ghost. “A 458 é o carro que mais vendemos da Ferrari. A Maserati tem a tecnologia Ferrari de motor e câmbio, nós trouxemos para chamar a atenção para esses modelos exclusivos. São carros diferenciados e exóticos, a produção de cada um deles é limitada. São poucos carros no Brasil e são modelos mais caros”, disse a executiva de vendas Sabrina Fontes.

Carros antigos

Entre os modelos antigos expostos no São de Automóveis de Curitiba, está o primeiro carro fabricado no Brasil, Romi Iseta de 1956, além do Ford Skyliner (1958), Mustang Fastback (1966), Camaro 500 55350 (1968) o Corvete 1959.

A exposição é feita pelo Museu Galeria Antique Car, que recebe, restaura e comercializa os veículos. “Temos 32 carros expostos, alguns para negociação de venda para a rotatividade do museu, motos, mobílias antigas e personagens de cera”, afirmou a promotora Carolina Arruda.

O museu fica na Av. Manoel Ribas, 5026, em Santa Felicidade, na capital. As entradas custam R$ 25.

Fotos: Andreza Rossini/Alan Santana

Previous ArticleNext Article