São Joaquim (SC) registra primeira neve de 2021; semana deve ser a mais fria do ano

Fernanda Canofre - Folhapress

neve sc

A primeira neve do ano foi registrada no início da manhã desta segunda-feira (28) em São Joaquim, na serra catarinense.
A cidade, que tem altitude aproximada de 1.360 metros acima do nível do mar, é um dos pontos tradicionais do fenômeno meteorológico no Brasil.

A neve, que pode ocorrer ainda nesta tarde e nesta noite em outras cidades catarinenses e no Rio Grande do Sul, aparece depois de uma frente fria que provocou chuvas fortes e estragos no território gaúcho no fim de semana.

“Entra atrás [dessa frente fria] uma massa de ar polar, então a gente tem a combinação perfeita para a formação de neve, que são baixas temperaturas e umidade. A neve nada mais é do que uma chuva resfriada, uma chuva com baixas temperaturas”, explica Carine Gama, meteorologista do Climatempo.

A massa de ar polar, diz ela, se formou no sul da América do Sul, atravessou a Argentina e chegou ao Brasil, onde atinge ainda São Paulo e leva friagem até estados da região Norte, como Acre e Rondônia.

“Essa semana vai ser a mais fria do ano. Teremos episódios de frio e geada depois, mas eles não indicam mais uma possibilidade de frio tão intenso quanto dessa semana, por enquanto”, afirma ela.

A previsão de neve é apenas para esta segunda-feira. Apesar de o frio seguir forte e ganhar intensidade, a chance de neve desaparece porque não há mais entrada de umidade.

Pode ocorrer também chuva congelada –fenômeno registrado quando faz frio, mas a temperatura do solo ainda não é baixa o bastante para que se formem flocos de neve –em municípios no norte de Santa Catarina e no sul do Paraná.

No Rio Grande do Sul, a expectativa pela neve é grande na região de São José dos Ausentes. Morador do ponto mais alto do estado, o pico Monte Negro, com cerca de 1.400 metros de altitude, Anápio Donizete Pereira, 45, registrou a chuva congelada por volta das 7h30 desta segunda.

“É a quirera da neve. Essa chuvinha congelada que tu escuta o barulho no telhado”, diz ele. “Meu pai sempre dizia que, quando amanhece escuro para o lado de Porto Alegre, essa previsão acaba se confirmando, e hoje amanheceu assim”, conta.

Anápio é da quinta geração da família na fazenda Monte Negro, que recebe turistas do frio na pousada todos os anos. Segundo ele, o local, que está funcionando com capacidade reduzida durante a pandemia, já espera visitantes para esta tarde.

No ano passado, lembra ele, um casal se deslocou de Teresópolis (RJ), a cerca de 1.390 quilômetros, só para ver a neve de perto. Com a sensação térmica deste início da semana e o vento gelado, ele aposta que o primeiro registro de neve de 2021 na região pode ocorrer ainda nesta segunda.

“Para cavalgar nos campos, tem que levar um poncho ou uma capa campeira e mais um trago de canha, uma cachaça da boa, para esquentar”, brinca ele sobre o frio na região.

Segundo a meteorologista do Climatempo, as temperaturas só devem melhorar no final da semana. Há possibilidade de neve em cidades como Gramado, Canela, Bento Gonçalves, Farroupilha e outras da Serra Gaúcha.

Os municípios da região devem ter mínimas variando entre -3 ºC e 0 ºC, enquanto em Santa Catarina as mínimas na região da serra e do meio oeste podem chegar a -5 ºC.

“Entre os dias 13 e 15 de julho haverá uma queda de novo na temperatura, por causa de outra frente fria. Fará bastante frio, mas, por enquanto, a chance de neve fica concentrada no dia de hoje [segunda] e, para os próximos episódios a gente ainda está com previsão estendida. Talvez haja em agosto, mas os modelos ainda não indicam”, avalia Gama.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="772487" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]