Secretaria da Saúde emite alerta para golpe aplicado contra pacientes do SUS

A Secretaria estadual da Saúde emitiu um alerta contra golpes que são aplicados em familiares de pacientes do Sistema Ún..

Andreza Rossini - 21 de junho de 2016, 12:22

Foto: USP Imagens
Foto: USP Imagens

A Secretaria estadual da Saúde emitiu um alerta contra golpes que são aplicados em familiares de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), nesta terça-feira (21). Médicos estariam entrando em contato com os familiares e solicitando o pagamento por procedimentos, como exames e medicamentos, que não seriam cobertos pelo SUS e necessários para os pacientes.

Na segunda-feira (20) um falso cardiologista foi preso dentro de um hospital do bairro Batel, em Curitiba. Ele tinha um diploma falso de uma universidade da Bolívia e aplicava este tipo de golpe em familiares de pacientes.

O homem que já possui passagens pela polícia responderá pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica e documental, como também exercício ilegal da medicina. Ele aguarda preso à disposição do Poder Judiciário.

Falso cardiologista é preso em hospital de Curitiba

Veja o alerta na íntegra:

A Secretaria estadual da Saúde alerta famílias com pacientes internados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) sobre ligações solicitando depósito de dinheiro para cobrir despesas médicas. A tentativa de golpe já foi registrada em diversas regiões do Estado por pessoas que foram contatadas por supostos médicos dizendo que precisavam de dinheiro para a realização de exames não cobertos pelo SUS.

“A população deve saber que todos os procedimentos e regulação de leitos feitos pelo SUS são gratuitos e nenhum profissional está autorizado a solicitar depósitos ou pagamentos para a realização de exames ou cirurgias de qualquer tipo”, enfatiza o diretor de Políticas de Urgência e Emergência da Secretaria da Saúde, Vinícius Filipak.

De acordo com o diretor, a orientação é não realizar nenhum tipo de pagamento, entrar em contato imediatamente com a ouvidoria do hospital e registrar um boletim de ocorrência na delegacia de polícia mais próxima. Caso o estabelecimento não possua ouvidoria, deve-se procurar com a Ouvidoria Geral da Saúde do Paraná pelo telefone 0800 644 4414 ou pelo formulário online.