Senado cria comissão para analisar bloqueio de aplicativos, como WhatsApp

Andreza Rossini


Uma comissão para analisar os projetos em tramitação no Congresso, que tratam de bloqueio de aplicativos e sites na internet, foi instalada no Senado na segunda-feira (8).

Composta por seis membros, a comissão foi criada por sugestão do conselheiro Ronaldo Lemos, que a presidirá. Os integrantes devem avaliar as repercussões de bloqueios de aplicativos como o WhatsApp, determinados por decisões judiciais recentes, e se essas medidas estão de acordo com a Constituição.

Na avaliação de Lemos, o bloqueio viola tanto o marco civil da internet quanto a Constituição, além de comprometer a imagem do Brasil no exterior, visto que a prática é adotada por países não democráticos como Azerbaijão, Arábia Saudita, Irã, Coréia do Norte e Bangladesh, por razoes distintas.

— É óbvio que cada país achou que o bloqueio foi feito por razoes legítimas. Vários países interconectam-se na internet pelo Brasil. Se o Brasil começa a bloquear sites, os colombianos, argentinos e bolivianos direcionam suas ligações pelo Panamá ou Miami. O Brasil perde credibilidade — afirmou.

Lemos observa ainda que a decisão sobre bloqueio de aplicativos não pode ficar à mercê de decisões isoladas do Judiciário, visto que o Brasil conta hoje com 16 mil juízes de primeira instância.

Com informações da Agência Senado

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="377840" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]