Serviço de Infectologia Hospital de Clínicas é reformado e passa a contar com estrutura de ponta

Redação


Durante a pandemia, as atividades da Infectologia do CHC (Complexo Hospital de Clínicas) da UFPR (Universidade Federal do Paraná) ganharam destaque na sociedade. Isso porque seus profissionais foram bastante atuantes no combate à Covid-19.

Entretanto, o Serviço de Infectologia do Complexo vem de um longo histórico de assistência à comunidade, sendo referência para o atendimento de doenças infectocontagiosas como HIV, tuberculose e meningite.

Visando oferecer o melhor para pacientes, profissionais e estudantes, as instalações do Serviço de Infectologia do CHC-UFPR/Ebserh foram reformadas e modernizadas, por meio de recursos captados pela Associação dos Amigos do HC.

“O investimento, de cerca de R$ 2 milhões, permitiu a execução de obras civis, instalações elétricas, rede de lógica, rede de gases medicinais e novo sistema de climatização – mudanças que aumentam a qualidade e segurança de equipes e pacientes” – destaca Claudete Reggiani, Superintendente do CHC-UFPR/Ebserh.

Sonia Raboni, médica infectologista responsável pelo Serviço, destaca que “o complexo é o único hospital de Curitiba que conta com uma ala exclusiva para pacientes com doenças infectocontagiosas que possui um grupo de especialistas capacitados em infectologia como médicos, enfermeiros, nutricionistas e fisioterapeutas”.

Serviço de Infectologia Hospital de Clínicas é reformado e passa a contar com estrutura de ponta (Divulgação)

O trabalho desenvolvido pela equipe de infectologia tem o foco na recuperação total do paciente, para que volte para a sociedade dentro de suas capacidades laborativas e colaborativas, da maneira mais funcional possível e essa reforma colabora para que trabalhemos com ainda mais qualidade, cumprindo todos os requisitos de biossegurança.

Além disso, foi instalado um sistema de climatização que possui um mecanismo de renovação de ar, exaustão e controle de temperatura para resfriamento e aquecimento de cada ambiente contemplando todos os espaços de internação.

As nove enfermarias e os três quartos de isolamento respiratório foram equipados com antecâmaras e controle de pressão a fim de evitar fugas de agentes biológicos contaminantes, com várias etapas de filtragens de ar proporcionando proteção a funcionários e pacientes.

Nas áreas administrativas (seis ambientes) também foram instalados condicionadores de ar com controle de temperatura a fim de proporcionando conforto térmico nesses ambientes.

Foram instalados novos sinalizadores de enfermagem ao lado dos leitos, que poderão ser acionados pelos pacientes para solicitar auxílio da equipe assistencial. Esses dispositivos irão ativar sinais luminosos na porta do quarto do paciente e no posto de enfermagem.

Os quartos de isolamento respiratório, receberam ainda interfones para que os pacientes possam se comunicar à distância com os profissionais da assistência, aumentando a segurança de todos os envolvidos. Além disso, com a adequação da estrutura física, foi possível aumentar o número de leitos de 12 para 21.

As benfeitorias no espaço físico do Serviço de Infectologia trazem mais qualidade para o atendimento dos pacientes; para as atividades de ensino de estudantes de graduação, pós-graduação e residentes, bem como para que os profissionais desenvolvam suas atividades com mais conforto e segurança, com nova área para descanso de plantonistas, novo espaço para prescrição médica e multiprofissional e também sala para discussão de casos clínicos.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="806377" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]