Uso do celular à noite inibe a produção de melatonina e prejudica emagrecimento

Jordana Martinez


 

Redação com assessoria

Luzes emitidas pelo celular confundem o relógio biológico, impedindo o organismo de entrar em processo de descanso e atrapalhando a produção hormonal

O uso excessivo do celular no período noturno pode comprometer a saúde e dificultar o processo de emagrecimento de quem busca entrar em forma. Diversos estudos já vêm demonstrando que as luzes dos equipamentos eletrônicos inibem a produção de melatonina, que é o hormônio do sono, desequilibrando o organismo de pessoas saudáveis.

De acordo com a médica Loana Valiati, especialista em medicina preventiva do Espaço Medicina Inteligente, a luz emitida por celulares, tabletes e outros dispositivos eletrônicos alteram o chamado ciclo circadiano – o ciclo do sono – e interferem na produção de melatonina e de outros hormônios fundamentais para o equilíbrio do corpo humano, como é o caso do cortisol – o hormônio do estresse.

Loana fala que o pico de liberação de melatonina ocorre algumas horas depois que uma pessoa adormece. Para isso, no entanto, é necessário um ambiente escuro de verdade, caso contrário o corpo não produz essa substância. “Se a televisão do quarto estiver ligada, a produção de melatonina não ocorre”, comenta.

Em paralelo, hormônios como o cortisol, que deveriam diminuir nesse período, permanecem em produção, pois o organismo entende que o corpo continua ativo. “E isso pode resultar em um desequilíbrio. A pessoa pode aumentar de peso em função dos hormônios desregulados”, analisa.

A médica fala que estudos já demonstraram que pessoas que trabalham no período noturno estão mais propensas a desenvolver alguns tipos de doenças, entre elas obesidade, câncer de mama e diabetes. “O ideal é seguir um estilo de vida com hábitos saudáveis, seguindo um processo de reeducação alimentar, associado à atividade física e sono modulado”, comenta Loana, que recomenda evitar o uso de dispositivos eletrônicos por pelo menos duas horas antes de dormir. “As luzes nesse momento diminuem a qualidade do sono e confundem o relógio biológico”, enfatiza.

 

Previous ArticleNext Article
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.