Vacina cubana Abdala passa a ser fabricada em escala industrial

Redação

Abdala, vacina cubana na produção em larga escala

O governo de Cuba anunciou que a vacina contra o coronavírus Abdala, em desenvolvimento pelo Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia (CIGB), começou a ser fabricada em escala industrial. As informações foram publicadas pela agência argentina Télam.

“Abdala. Lotes industriais desta vacina candidata são fabricados em laboratórios de nossa indústria biofarmacêutica”, informou a presidência cubana em sua conta de rede social no Twitter. O imunizante está para entrar no final da fase III dos ensaios clínicos.

O vice-primeiro-ministro do país, Jorge Luis Perdomo, visitou nesta sexta-feira (7) as instalações dos laboratórios especializados no desenvolvimento de drogas injetáveis, onde a vacina é produzida.

“Seus cientistas e funcionários trabalham incansavelmente no desenvolvimento e produção candidatas a vacina. para obter a imunização de nossa população contra a Covid-19”, disse Perdomo no Twitter.

Outra candidata a vacina cubana, a Soberana 02, desenvolvida pelo Finlay Vaccine Institute, está em fase final de ensaios também.

 

Vacinação em Havana com Abdala e Soberana 02

Nos próximos dias, as autoridades sanitárias cubanas iniciarão o processo de vacinação em sete municípios de Havana, a província mais afetada pela Covid-19 na ilha, para ampliar o estudo de intervenção com os projetos de vacinação Soberana 02 e Abdala.

Ambos os projetos de vacina estão na fase III e final do ensaio clínico e, até o momento, foram aplicados em 40 mil voluntários em Havana (Soberana 02) e 48 mil nas províncias orientais de Granma, Santiago de Cuba e Guantánamo (Abdala).

A esses números de vacinados também se juntam os participantes do estudo de intervenção com os dois medicamentos, dirigido principalmente a profissionais de saúde, cientistas, trabalhadores da indústria de biotecnologia, entre outros, que agregaram mais de 270 mil sujeitos nas duas regiões do país.

Até o momento, cientistas cubanos trabalham em seis projetos de vacinas, três deles desenvolvidos no Finlay Vaccine Institute –Soberana 01, Soberana 02 e Soberana Plus-, enquanto o Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia concentra-se nos projetos de vacinas Abdala e Mambisa .

Além disso, especialistas da China e de Cuba estão trabalhando juntos para obter uma vacina chamada Pan-Corona, que é eficaz contra diferentes cepas do coronavírus.

 

Leia também: Covid-19: Paraná registra 152 mortes e 6.084 casos novos, aponta boletim

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="762815" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]