Variante indiana pode representar 90% dos novos casos de covid-19 na Europa no final de agosto

Redação

Europa e a variante indiana delta da covid-19

A variante indiana Delta do coronavírus pode representar 90% dos novos casos de Covid-19 na Europa no final de agosto, disse o Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças nesta quarta-feira (24). As informações foram veiculadas pela agência argentina Télam.

“Com base nas evidências científicas disponíveis, a variante Delta é mais transmissível do que outras. Estimamos que até o final de agosto ela representará 90%” dos novos casos na União Europeia, disse a agência em nota.

O centro europeu alertou os países para que sejam prudentes na redução das medidas sanitárias de combate ao coronavírus.

A diretora do ECDC, Andrea Ammon, pediu extrema vigilância e avaliou que “é muito provável que a variante Delta circule amplamente durante o verão, especialmente entre jovens que não são vacinados “.

Mais vacinas para a Europa; variante é até 60% mais transmissível

Para enfrentar o surgimento dessa variante indiana, que é entre 40% e 60% mais transmissível do que a Alfa, que surgiu no Reino Unido e hoje é predominante na região, o órgão de saúde pediu uma aceleração das imunizações.

Estudos de laboratório e do mundo real concordam que uma única dose de uma vacina oferece apenas proteção limitada contra a variante que apareceu na Índia.

Atualmente, cerca de 30% dos maiores de 80 e 40% dos maiores de 60 não concluíram o esquema de imunização contra Covid-19 na UE, segundo o ECDC, que monitora os 27 países do bloco, além da Noruega, Islândia e Liechtenstein.

 

Leia também: Pessoas de 49 a 47 anos devem ser vacinadas em Curitiba até domingo, diz Huçulak

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="771792" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]