Vazamento no WhatsApp de vídeo da autópsia do corpo de Cristiano Araújo será investigado

Redação


A Polícia Civil de Goiás deve investigar o vazamento na internet de um vídeo que mostra a preparação do corpo do cantor Cristiano Araújo para o funeral, que aconteceu entre a noite da última quarta-feira e manhã desta quinta. Nas imagens, que foram enviadas para grupos do WhatsApp e que “viralizou”, aparecem duas pessoas: um homem de máscara e uma mulher que o auxilia e grava a sequência, enquanto o serviço é realizado. Nas redes sociais, fãs do cantor condenaram a gravação.

No vídeo, é possível ver o corpo do sertanejo sobre uma maca sendo manipulado por um homem com máscara cirúrgica e um uniforme, onde se lê no braço direito a palavra “tanatoestética”, que é prática de preparação de um morto para seu enterro. O trabalho é filmado por uma mulher, que seria auxiliar no serviço. Na sequência, com a câmera em mãos, ela diz: “Ai, eu tenho que filmar de cá para não pegar o …”. Depois, a mulher muda de ângulo e mostra o homem que manipula o cadáver de Cristiano. “Dá um tchau aí. Não mesmo”, brinca ela, aos risos, com o funcionário, que não responde. Em seguida, a mulher mostra o próprio rosto.

O estabelecimento em questão é a Clínica Oeste, que presta serviço de tanatopraxia, em Goiás, para onde o corpo de Cristiano foi levado após sair do IML local e, depois, para o funeral, no Centro Cultural Oscar Niemeyer, onde foi velado por cerca de 15 horas.

Leia na íntegra a nota oficial publicada pela Clínica Oeste:

“Em virtude dos últimos acontecimentos envolvendo a divulgação de imagens do corpo do cantor Cristiano Araújo, a Clínica Oeste vem a público informar que repudia com veemência o ato dos dois funcionários que, de maneira mórbida, gravaram e divulgaram tais imagens. A clínica tem como procedimento orientar sua equipe que, inclusive, assina regulamento interno de trabalho e Ordem de Serviço de Segurança e Medicina do Trabalho individual para cada caso, documentos estes que proíbem que toda e qualquer etapa do trabalho desenvolvido na empresa seja gravado, fotografado e, principalmente, divulgado. Diante do erro cometido por dois funcionários de seu quadro profissional, a clínica informa que não é conivente com este tipo de conduta e que já tomou as providências legais para efetuar as demissões por justa causa. A Clínica Oeste existe há quatro anos e reitera seu compromisso com a ética, a transparência, o zelo pela prestação do serviço e o respeito às famílias, e se solidariza com todos os que, como ela, repudiam tal ato”.

(Com informação UOL/Band e Globo.com)

Previous ArticleNext Article