Venda e consumo de ostras e mariscos estão liberados no Paraná

A produção, extração, venda e consumo de ostras, mexilhões/mariscos, berbigões e vieiras oriundos do litoral paranaense ..

Francielly Azevedo - 18 de julho de 2016, 15:29

A produção, extração, venda e consumo de ostras, mexilhões/mariscos, berbigões e vieiras oriundos do litoral paranaense foram liberadas pelo Governo do Estado, na última sexta-feira (15). A proibição estava em vigor desde o final de junho, em função do fenômeno ambiental Maré Vermelha.

Após laudos laboratoriais feitos na semana passada, equipes da Secretaria Estadual da Saúde e da Secretaria Estadual da Agricultura e Abastecimento decidiram pela liberação. “Coletamos novas amostras para verificar a qualidade da água e dos moluscos. Com o resultado dos exames foi possível autorizar a retomada da produção e comércio, pois não foi verificada presença de toxinas”, explicou o coordenador do Programa de Vigilância e Prevenção de Doenças em Animais Aquáticos da Adapar, Cláudio César Sobezak.

De acordo com os órgãos, o documento libera o consumo dos moluscos bivalves produzidos a partir da quarta-feira (13). “É importante que os consumidores fiquem atentos à data de produção das ostras e mariscos, evitando consumir aqueles que tenham sido congelados durante o período de proibição”, alerta a chefe da Vigilância Sanitário de Alimentos, Karina Ruaro.

 

MARÉ VERMELHA

Durante a Maré Vermelha existe uma maior concentração de algas que liberam toxinas no meio aquático. Essas substâncias são prejudiciais a saúde, podendo causar diarreia, vômito e dor abdominal. A intoxicação acontece, principalmente, pelo consumo de animais marinhos contaminados, em especial os moluscos bivalves, considerados filtradores do mar.