Em tratamento experimental, menino Arthur é recebido pelo Papa no Vaticano

Fernando Garcel


Redação com BandNews FM Curitiba

O menino Arthur Tetto Lader, que passa por um tratamento experimental em Roma, na Itália, foi recebido nesta quarta-feira (18) pelo Papa Francisco, no Vaticano. O paranaense vive no país europeu com os pais desde meados de abril deste ano e foi cumprimentado pelo pontífice.

Família faz apelo para arrecadar R$ 1 milhão para tratamento de criança com doença grave

A família estava na companhia de um padre, que viabilizou o encontro, e a mãe do garoto, Rafaela Tetto Lader é quem conta sobre a emoção do momento. “Eu não tenho palavras para descrever a emoção. A gente veio aqui em busca de esperança. Eu não tenho palavras para agradecer”, diz a mãe à Rádio Vaticano.

Arthur passa por um tratamento experimental com a aplicação de uma medicação especial que ameniza os efeitos da AME, Atrofia Muscular Espinhal. Ele sofre do tipo I da doença – o mais agressivo de todos. A enfermidade é genética, degenerativa e não tem cura, e o padre Arnaldo Rodrigue, responsável pelo feito, acompanhou a família na visita.

O menino tem pouco mais de dois anos de vida e foi diagnosticado quanto tinha apenas três meses. O medicamento que ele recebe é o Spinraza, que ajuda a estabilizar a AME, evitando assim que a doença evolua e o quadro se agrave. Entre outras coisas, a enfermidade provoca tetraplegia, problemas respiratórios e perda da deglutição, e a reposta após as aplicações varia de paciente para paciente.

A esperança da família é a de que Arthur possa, pelo menos, voltar a respirar normalmente de forma integral, sem o uso de aparelhos em nenhum momento do dia, além de se alimentar pela boca, firmar a cabeça e o tronco e movimentar braços e pernas.

O paranaense foi incluído no tratamento porque a família tem cidadania italiana. O fármaco é fornecido gratuitamente na Itália, mas os médicos e o internamento para as aplicações são pagos, e isso além das despesas de permanência deles por lá.

Quem quiser ajudar o garoto, pode doar qualquer quantia. Os dados das contas dos pais dele estão disponíveis na página “Juntos pelo Arthur”, no Facebook.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="461179" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]