Cinco alimentos para combater as alergias comuns na primavera

Jordana Martinez


SMCS

Com a chegada da primavera, os dias parecem ficar mais alegres e, é claro, mais longos. Mas, durante a estação das flores, também ocorre uma maior concentração de pólen, o que faz com que os sintomas de alergias se evidenciem com maior frequência.

Alimentos saudáveis, como pimenta vermelha, mel, cebola, chá capim limão e alho, ingeridos regularmente e na quantidade certa, reforçam o sistema imunológico e ajudam a combater este mal, salienta Tayana Fernandes Cecon, nutricionista da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Smab).

“São alimentos que, normalmente, temos em casa e que ajudam a combater as alergias”, diz a nutricionista. Todos esses produtos podem ser encontrados nas feiras, nos mercados e nos sacolões da Prefeitura que vendem alimentos saudáveis e fresquinhos, monitorados pelo setor de controle de qualidade da Smab.

Tayana lembra ainda que espirros, nariz a pingar, tosse, comichão e falta de ar são as manifestações mais frequentes das pessoas que sofrem com as alergias da primavera.


Cinco alimentos para o combate de alergias:

Pimenta vermelha

As pimentas vermelhas possuem ação expectorante, o que auxilia na eliminação do excesso de muco das vias respiratórias. Além disso, o alimento é rico em capsaicina, um fitoquímico que ajuda a fortalecer o sistema imunológico, reduzindo os espirros, olhos lacrimejantes, espirros e congestão.

A capsaicina é encontrada na pimenta malagueta, cayenna, jalapeño, dedo-de-moça, sendo que a quantidade de capsaicina varia em cada espécie. A recomendação é o consumo de até seis unidades da pimenta dedo-de-moça ou três unidades de pimenta jalapeño ou até meia pimenta malagueta por dia.


Alho

Além de ser um ótimo alimento para a hipertensão arterial, o alho ajuda a combater a rinite alérgica. Como? Graças à alicina, uma molécula que produz o seu aroma forte e é a responsável pelos seus benefícios medicinais.

A melhor forma de consumi-lo é cru. O ideal é picar o alho e deixá-lo exposto ao ar por aproximadamente cinco minutos, após este período pode ser adicionado a alguma preparação já pronta.


Cebola

A cebola é rica em quercetina, composto bioativo (flavonóide) que evita que as células imunológicas liberem histamínicos, substâncias que causam reações alérgicas. Por esse motivo, a quercetina pode ajudar a reduzir sintomas como secreção nasal, olhos lacrimejantes, urticária e inchaço da face e lábios.

A melhor forma de consumi-la é crua, porém, desde que não passe por um longo processo de cozimento, ela ainda mantém as propriedades.


Chá Capim Limão

É muito bom para combater a rinite alérgica, já que o chá de capim limão é um antioxidante e anti-histamínico, além de também atuar como um agente anti-inflamatório muito eficaz. Assim, este chá deve ajudar a reduzir a quantidade de muco. Pode ser consumido quente ou frio.


Mel

As pessoas que são alérgicas ao pólen devem ingerir uma colher (de sopa) de mel por dia para aumentar a imunidade. São vitaminas, nutrientes e minerais que não acabam mais. O mel é um alimento completo para qualquer dieta e pode ser acrescentado em diversas preparações, porém não deve ser aquecido a mais de 40°C.

Uma curiosidade: o mel tem partículas de pólen, devido à polinização, e ao consumi-lo faz com que o corpo se habitue e pare de encará-lo como uma ameaça. Desta forma, irá ter menos reações alérgicas. Pessoas com diabetes devem procurar orientação médica antes de consumir este alimento.

Previous ArticleNext Article
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.
[post_explorer post_id="457151" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]