ONG acolhe e acompanha refugiados no Paraná

Fernando Garcel


Redação com Metro Jornal Maringá

Projeto No More, que recebe e atende imigrantes e refugiados em Maringá, no Noroeste do Paraná, precisa de doações de roupas, alimentos e móveis. A organização não-governamental (ong) acompanha cerca de 300 nigerianos, haitianos, dominicanos, colombianos e venezuelanos que residem em Maringá, Sarandi, Paiçandu e Marialva.

De acordo com o coordenador da organização, Erick Pérez, a ONG está no segundo ano de atuação e funciona na 2ª IPI (Igreja Presbiteriana Independente). “Temos evoluído na ação social, trabalhando para criar uma estrutura para que as pessoas possam contribuir mais”, disse Pérez, que é venezuelano e engenheiro agroindustrial.

A ONG dispõe de um almoxarifado de ajuda humanitária na 2ª IPI, na Zona 3, e planeja criar um espaço maior em Sarandi para receber mais colaborações. “Por causa da situação de alguns, as doações de alimentos são as mais urgentes. Há casos em que 10 pessoas dividem uma casa pequenina”, afirmou Pérez.

A organização recebe apoio hoje de igrejas evangélicas e da Unicesumar, que em breve vai iniciar um curso de língua portuguesa para os imigrantes e já empregou sete nigerianos e colombianos que estavam em situação de rua em Maringá.

Leia também:

Acnur cria site para refugiados que buscam emprego no Brasil
Paraná recebeu 455 refugiados em 2016
Mostra de filmes dá voz a refugiados em Curitiba

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="450229" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]