Projeto de economia circular transforma resíduos plásticos em contentores para fábrica

Redação

contentores em projeto da Ambev e da KWM

Um projeto de economia circular realizado pela cervejaria Ambev Águas da Serra e a KWM transforma resíduos plásticos em contentores para a fábrica da empresa. O processo envolve triagem, reciclagem e transformação.

A parceria possibilita dar um novo destino ao plástico descartado, com a transformação dos resíduos em novos produtos personalizados e muito úteis. O projeto desenvolveu contentores produzidos a partir do plástico de garrafeiras descartadas, popularmente conhecidas como engradados.

Os resultados vão além do reaproveitamento e da economia de matéria prima. Os novos produtos, palpáveis, trazem a mensagem de sua origem para todos envolvidos na produção industrial, mostrando um exemplo prático de economia circular.

“O resultado ficou muito bonito e todo mundo comprou a ideia, por ser reciclado, ter uma história de sustentabilidade dentro da fábrica, feito com produto nosso mesmo. Isso mostra o cuidado com o material que temos. A ideia trouxe o pessoal para o jogo, com aceitação total. Conseguimos demonstrar que, quando a coleta seletiva segue de forma correta, é possível fazer outros produtos. Os coletores de recicláveis e outras pessoas envolvidas no processo aderiram, postando fotos em redes sociais, divulgando a iniciativa”, comemora Marianna Ponce, supervisora de meio ambiente da Ambev Águas da Serra.

A Ambev, maior cervejaria do Brasil, atingiu todas as metas de sustentabilidade da última década e traça objetivos ainda mais ambiciosos para desenhar a cervejaria do futuro e impactar positivamente as comunidades envolvidas na produção. Para a empresa, algumas coisas são pra sempre. A poluição plástica não pode ser uma delas.

Na Cervejaria Ambev Águas da Serra localizada em Guarulhos, São Paulo, a economia circular já é uma realidade, com 99,85% dos produtos da fábrica em embalagens retornáveis ou que sejam majoritariamente feitas de conteúdo reciclado. A meta é chegar a 100% até o fim de 2021. “Nada mais irá para o aterro, tudo retornará para o processo produtivo, inclusive com geração de biogás com o que não puder ser reaproveitado de outra forma”, afirma Ponce.

Para Juliana Menegasse, gerente de marketing da KWM, a opção de transformar o resíduo em contentores foi muito feliz, já que toda operação industrial utiliza muito esse tipo de equipamento para armazenamento e transporte de resíduos nas operações.

“É importante escolher projetos de economia circular que contemplem produtos feitos em escala e que tenham sinergia com a operação e o negócio de nossos clientes. A Ambev se mostra extremamente aberta a novas ideias com projetos de sustentabilidade. A empresa trabalha, de fato, para que não sejam implementadas ações isoladas, e sim uma reunião de esforços para incorporar economia circular no dia a dia de suas operações”, complementa.

A cervejaria pretende seguir com as inovações de sustentabilidade e ampliar para outras sedes, transformando os resíduos em novas ferramentas.

Após o sucesso do projeto em Guarulhos, mais 100 contentores foram produzidos para atender outras unidades da Ambev, desta vez de 1.000 litros. Com isso foram reaproveitadas 2 toneladas de resíduos. Cada contentor possui 30% de plástico reciclado, também de garrafeiras descartadas. 40 contentores já foram encaminhados para a cervejaria de Piraí, Rio de Janeiro, e mais 60 contentores serão distribuídos nos próximos meses, para mais unidades da cervejaria espalhadas pelo país.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="786318" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]