Líder em monetização de sites prevê aumento de 25% nas vendas da Black Friday

Redação

Receita programática de sites dobra com crescimento do e-commerce
Vendas pela internet devem ter desconto menor em Black Friday e Natal de 2021

Depois do tombo que a pandemia da Covid-19 provocou no mercado publicitário no segundo trimestre de 2020, quando grandes anunciantes brasileiros suspenderam campanhas, a curva se inverteu e mantém tendência de crescimento constante. Para o segmento de mídia programática, a adesão do consumidor brasileiro às compras online provocou uma recuperação acima da média do setor. Líder em monetização de sites, com R$ 40 milhões de receita a ser distribuída para os clientes nesse ano, a Premium Ads projeta um crescimento de 100% no faturamento de 2021, em relação ao ano passado. Os números representam o apetite renovado do consumidor: neste novembro, as vendas da Black Friday e da Cyber Monday devem ficar 25% acima do mesmo mês de 2020, nas contas da Premium. As informações são da assessoria de comunicação da empresa.

“Passado o pânico inicial e as primeiras medidas de isolamento social, houve uma rápida recuperação dos investimentos publicitários, seguida de evolução constante desde julho do ano passado. Fomos favorecidos pelo crescimento do e-commerce durante a pandemia, visto que são desse segmento os nossos principais anunciantes, entre os mais de 60 mil que anunciam em nossa rede”, diz Michael Silva, CEO da empresa criada em Maringá, no norte do Paraná, há seis anos.

No primeiro semestre de 2021, o e-commerce brasileiro somou R$ 53,4 bilhões em vendas, de acordo com o site E-Commerce Brasil. Um dos motivos é o aumento do ticket médio das compras, da ordem de R$ 534, valor 22% maior do que a média do mesmo período de 2020, informa relatório da Ebit | Nielsen. A 7ª edição da pesquisa “Perfil do E-Commerce Brasileiro”, parceria do PayPal Brasil e da BigDataCorp, aponta que o Brasil já tem quase 1,59 milhão de lojas online e que em 2021 houve um crescimento de 22,05% no número.

Monetização e compras online antecipadas

O terceiro quadrimestre é normalmente o período de maior faturamento do ano para a publicidade programática e também para o mercado publicitário em geral, devido às compras de fim de ano. “No nosso caso, os investimentos em publicidade digital aumentam consideravelmente por causa da Black Friday e da Cyber Monday”, diz Michael Silva.

Ao longo dos últimos três anos, a Premium Ads viu uma importante mudança no comportamento do consumidor, que antes concentrava suas compras mais perto das datas festivas. Ele vem gradualmente antecipando as aquisições para períodos que antecedem em até 30 dias as grandes datas do varejo digital.

“As campanhas programáticas, como seria de se esperar, têm migrado para este padrão de consumo e estimamos um aumento de 25% no faturamento ao longo do mês de novembro quando comparado a novembro de 2020. As campanhas ocorrem de forma mais diluída ao longo do mês, e menos concentradas pouco antes e pouco depois da Black Friday e da Cyber Monday.”

Com o fim próximo da pandemia, o empresário avalia que o mercado mostrou muita resiliência e conseguiu se beneficiar do aumento de tráfego nos sites, provocado por leitores em busca de informações. Os produtores de conteúdo brasileiros despertaram para a necessidade de usar a mídia programática e tecnologia de ponta para aumentar o faturamento. A quantidade de publishers (sites) atendidos pela Premium Ads saiu de 147 em 2019 para 173 em agosto deste ano.

“Para atender os clientes com estratégias descomplicadas e eficientes de monetização dos sites, aprimoramos nossos processos internos, com o time 100% em home office, modelo de trabalho que deve permanecer. Dobramos o número de colaboradores da empresa em 12 meses e investimos muito em tecnologia”, diz Silva.

 

 

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="799884" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]