Negócios Locais
Compartilhar

Portaria com inteligência artificial chega aos condomínios curitibanos

A Primee, empresa curitibana com tecnologias voltadas para a área de segurança patrimonial, anunciou na última semana a ..

Redação - 29 de novembro de 2021, 18:07

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

A Primee, empresa curitibana com tecnologias voltadas para a área de segurança patrimonial, anunciou na última semana a chegada de uma portaria com inteligência artificial aos condomínios e prédios da capital paranaense. A chamada 'Portaria Robotizada' é desenvolvida com conceitos da indústria 4.0.

Com o auxílio da atendente virtual, é possível deixar recado, visualizar quem está na portaria pelo celular e abrir porta ou portão de veículos mesmo não estando no local. Segundo Ezequiel Fernandes, um dos sócios da Primee, o objetivo dessa tecnologia não é substituir a ocupação do porteiro, mas atender a uma demanda reprimida dos pequenos condomínios, que não conseguem arcar com os custos de um funcionário.

"A comunicação e orientação para o cadastro dos visitantes é feita de forma interativa com a atendente virtual, a Hellô", complementa.

O projeto é realizado em um condomínio de Curitiba e demonstra que o produto é, de fato, voltado para portarias de empreendimentos que não tenham porteiros. "Para ter uma portaria presencial, 24 horas por dia, o custo aproximado é de 20 mil reais aos mês, e que ocasionaria um valor mensal de condomínio de 1.428 reais, para 14 moradores, só para este fim, o que fica inviável. Se optarem por uma portaria remota, com atendimento direto da base, o custo operacional seria de 6,5 mil reais ao mês, sem contar o custo da automação, saindo para cada um 464 reais, e mesmo tendo 67% de economia em relação ao primeiro sistema, também é um valor alto, sendo mais viável um sistema de interfone", explica Ezequiel Fernandes.

Já para a nova tecnologia, autônoma, o custo operacional mensal fica em torno dos três mil reais ao mês.