Startups aceleradas na Fiep vão receber recursos da Petrobras

Redação

Startups da aceleradora da Fiep recebem recursos

Aceleradas pelo Sistema Fiep, as startups Exy e a GTI IT Solutions foram selecionadas em edital da Petrobras e vão receber, cada uma, um investimento de R$ 60 mil, para aprimorar projetos que oferecem soluções inovadoras para desafios propostos pela instituição.

“Em 2020, a Aceleradora do Sistema Fiep está fazendo 10 anos, e nossa maior vocação é atuar com startups que resolvam as dores das indústrias. Ter duas startups aceleradas pelo Sistema Fiep dentre as sete selecionadas neste programa é uma validação de nossa vocação e mostra que nossas soluções estão de fato sendo aplicadas às demandas das indústrias e contribuindo para a aceleração da transformação digital por meio de soluções plug and play”, comenta Priscila Tie Assahida Moreira, consultora de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Aceleradora Sistema Fiep.

A Exy, com a utilização de exoesqueletos industriais, foi selecionada para atender o desafio de número 5. Esse desafio requer soluções para “redução da quantidade de lesões por esforço excessivo ou fadiga em atividades repetitivas, que exijam posições que não sejam ergonômicas ou que exijam força física”.

“O equipamento que desenvolvemos, que já é vendido comercialmente, proporciona uma redução de até 30% no esforço dos operadores. Mas a Exy entende que o produto não atende todas as atividades referidas, podendo ser necessária uma revisão do equipamento para atender às demandas da Petrobras”, explica Alfredo Marczynski, CEO da Exy.

Eficiência na manutenção de equipamentos

A GTI IT Solutions foi selecionada para atender o desafio de número 10, que é “aumentar a eficiência da manutenção de equipamentos laboratoriais, tais como cromatógrafo, espectômetros, permeabilímetro, analisador, tomógrafo”.

Segundo Maurício Doebeli, CEO da GTI, após a aprovação em edital, a Petrobras vai testar a implantação de uma solução já desenvolvida pela startup, em cerca de 150 laboratórios da Petrobras, que contam com mais de 4.500 equipamentos.

“Com o edital, a estratégia da GTI de realizar a implantação da nossa solução ‘ROI IIot Indústria 4.0’ se torna realidade, unindo-se à estratégia da Petrobras de integrar os 150 laboratórios com uma solução unificada”, analisa Maurício.

Aceleradora faz conexão entre grandes empresas e startups

45 startups já passaram pela Aceleradora Sistema Fiep, que trabalha para facilitar a conexão de grandes corporações a essas empresas que estão em fase inicial de suas operações.

“De forma geral, as startups passam de um a dois anos na Aceleradora, período que precisam para validar suas soluções no mercado. Assim que elas conseguem vender seus produtos ou passam a receber investimentos, estão prontas para graduar”, explica Priscila. Depois disso, elas estão aptas a se graduarem e continuarem sua trajetória sem a necessidade de apoio da Aceleradora.

A Aceleradora Sistema Fiep, localizada no Campus da Indústria, em Curitiba, existe há quase dez anos, promovendo aceleração de startups que desenvolvem soluções para indústrias e smart cities.

Para participar do programa de aceleração, as empresas precisam ter um Mínimo Produto Viável (MVP), ou seja, um produto que tenha sua funcionalidade mínima pronto para ser entregue ao mercado. Também é necessário ter as documentações completas e atualizadas.

O contrato de aceleração não requer que a Startup ceda equity e tem duração de 12 meses prorrogáveis por mais 12. Durante esse período, o Sistema Fiep ajuda a estruturar planos de ação e de negócios, desenvolvimento de portfólio de produtos e serviços, além de levantar potenciais investidores e clientes.

Mais informações estão disponíveis no sistema Fiep.

 

Leia também: Páscoa: antecipação segue tendência dos anos anteriores, dizem supermercados

Previous ArticleNext Article