Notícias da FAEP
Compartilhar

Cotação e janela empurram produtor para o trigo

Após uma safra de verão com inúmeros percalços, como seca no plantio, atraso de até 40 dias nos trabalhos em algumas reg..

FAEP - 25 de abril de 2018, 17:42

Após uma safra de verão com inúmeros percalços, como seca no plantio, atraso de até 40 dias nos trabalhos em algumas regiões do Paraná e excesso de chuva no desenvolvimento das plantas, os produtores paranaenses iniciam a temporada de inverno otimistas, principalmente em relação ao clima e aos preços. Dos oito principais cereais previstos para o período, seis têm projeção de aumento da produção, de acordo com levantamento do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná (Seab).

Apenas milho safrinha e canola apontam para baixa em relação à safra passada. A queda estimada de um milhão de toneladas na produção do milho safrinha, de 13,3 milhões de toneladas na

safra 2016/17 para 12,3 milhões de toneladas na atual, tem relação direta com o preço do alimento na época do planejamento da temporada de inverno. Com cotações longe de atrativas, muitos produtores rurais resolveram reduzir a área. No cenário estadual, quase 300 mil hectares a menos serão dedicados à cultura.

“ não tão atrativo da safra passada, o pessoal está voltando”, explica Jonathan Pinheiro, analista de mercado da consultoria Safra e Mercados, localizada no Rio Grande do Sul, segundo principal produtor de trigo do país. A estimativa é uma produção paranaense de 3,3 milhões de toneladas de trigo, 49% maior em relação à anterior – 2,2 milhões de toneladas.

Leia a matéria completa sobre os desdobramentos da safra de inverno aqui.