Doleira “amada amante” de Youssef deixa a prisão

Jordana Martinez


A doleira Nelma Kodama deixou a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, na tarde desta segunda-feira (20). A doleira ficou conhecida nacionalmente durante a visita da CPI da Petrobras a Curitiba, quando chegou a cantar um trecho de “Amada Amante” ao falar sobre o relacionamento que teve com o doleiro Alberto Youssef.

Nelma Kodama, que foi condenada por corrupção ativa, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e por operar instituição financeira irregular, a 18 anos de prisão, passa a cumprir prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica. Um possível acordo de delação premiada estaria sendo negociado com a força-tarefa da Lava Jato.

A doleira foi presa em flagrante no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, com 200 mil euros escondidos na calcinha, ao tentar embarcar para Milão, na Itália.

Amada amante, Greta Garbo, Angelina Jolie

As investigações da Lava Jato revelaram uma série de apelidos usados para se referir a doleira; Greta Garbo, Cameron Diaz, Angelina Jolie e outros nomes famosos.

Depois da passagem da CPI da Petrobras por Curitiba, Nelma ficou conhecida como a “amada amante” de Youssef. Em depoimento ela revelou que viveu como mulher do doleiro Alberto Youssef durante nove anos. E ainda cantou um trecho da música “Amada Amante” do Roberto Carlos.

“Eu vivi maritalmente com Alberto Youssef do ano de 2000 a 2009. Amante é uma palavra que engloba tudo, né? Amante é ser amigo, é ser esposa, pode ser tudo. Tem uma música do Roberto Carlos…” e começou a cantar.

 

 

Previous ArticleNext Article
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.