Operação Lava Jato
Compartilhar

Cláudia Cruz presta depoimento a Moro na próxima quarta-feira

Da BandNews CuritibaA jornalista Claudia Cruz, esposa do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ), será interrogada na próxim..

Andreza Rossini - 14 de novembro de 2016, 15:45

Da BandNews Curitiba

A jornalista Claudia Cruz, esposa do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ), será interrogada na próxima quarta-feira (16) pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas ações em primeira instância da Operação Lava Jato.

A Justiça Federal do Paraná retoma as audiências, pós o feriado. Outro réu do processo, o empresário português Idalécio de Castro Rodrigues de Oliveira também será interrogado na quarta. Eles são os dois últimos réus da ação penal a serem ouvidos. Depois disso a justiça abre prazo para as alegações finais e na sequência já pode determinar a sentença.

Na semana passada os outros dois acusados do processo prestaram depoimento. O ex-diretor da Petrobras, Jorge Luiz Zelada, preferiu ficar em silêncio. O lobista João Augusto Rezende Henriques, apontado como operador de propinas do PMDB, foi interrogado no dia 09 de novembro. O réu afirmou ao juiz Sérgio Moro que não é apegado ao dinheiro, e por isso não lembra quem eram os beneficiários das operações financeiras dele. Henriques afirmou também que as transações são antigas, do ano de 2011, e por isso não lembra outros detalhes.

A denúncia envolve um contrato em que a Petrobrás comprou direitos de participação na exploração de um campo de petróleo na África – que teria rendido propinas de um milhão e meio de dólares para o ex-presidente da Câmara. O valor do contrato investigado era de US$ 34,5 milhões. A denúncia é vinculada com ação penal, remetida pelo STF ao Paraná, a que Eduardo Cunha responde por não ter declarado contas no exterior.

No processo paralelo, Claudia Cruz é citada como beneficiária das contas atribuídas ao ex-deputado na Suíça. Os investigadores afirmam que a jornalista também recebeu no exterior dinheiro de outras contas controladas pelo ex-deputado. Eduardo Cunha só declarou as contas no exterior e os gastos com cartões de crédito depois que foram revelados na Lava Jato. Os procuradores afirmam que Cláudia Cruz tinha plena consciência dos crimes que praticava e era a única controladora da conta na Suíça.