Operação Lava Jato
Compartilhar

Defesa de Lula denuncia delegado da PF por abuso de autoridade

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolaram, nesta segunda-feira (13), uma representação ao Pro..

Andreza Rossini - 13 de fevereiro de 2017, 14:50

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolaram, nesta segunda-feira (13), uma representação ao Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, para que seja investigado caso de abuso de autoridade supostamente cometido pelo delegado da Polícia Federal, Igor Romário de Paula, quando afirmou que "o timing para prender Lula pode surgir entre 30 ou 60 dias".

A defesa considerou que o "comportamento que fere a ética e responsabilidade" da PF. A afirmação foi feita durante entrevista concedida por ele ao site de notícias UOL.

Veja a nota na íntegra: 

Na qualidade de advogados do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolamos representação dirigida ao Procurador Geral da República para que apure eventual abuso de autoridade (Lei nº 4.898/65, art. 4º, alínea “h”) por parte do Delegado Federal Igor Romário de Paula,  na  entrevista que concedeu ao portal UOL (27/1/2017), quando afirmou que o “timing para prender Lula pode surgir em 30 ou 60 dias”. 

Subscrevem igualmente a representação o ex-Presidente da OAB/RS, Valmir Batista, e os juristas e demais advogados destacados abaixo, considerando a inaceitável violação de direitos constitucionais do ex-Presidente pelo delegado-chefe da Operação Lava Jato, comportamento que fere a ética e responsabilidade institucional da Polícia Federal. O arroubo midiático do delegado ignorou o estado de D. Marisa Leticia, em coma após o AVC que sofreu, um total desrespeito à sua condição. Registra-se que esse é mais um de vários abusos cometidos pela Operação contra Lula e seus familiares.

 

A petição também lembra que, em 2014, o delegado Igor de Paula fez campanha para o então candidato Aécio Neves, do PSDB, explicitando posição partidária contrária a do ex-Presidente. 

      

Cristiano Zanin Martins 

 

Lenio Luiz Streck - Procurador aposentado (MP/RS) e membro Catedrático da Academia Brasileira de Direito Constitucional;

 

Celso Antonio Bandeira de Mello - Professor Titular de Direito Administrativo da PUC-SP e Fundador do Instituto Brasileiro de Direito Administrativo

 

Weida Zancaner - Professora de Direito Administrativo da PUC-SP

 

Rodrigo Ghiringhelli de Azevedo- Professor titular da PUC-RS nos Programas de Pós-Graduação em Ciências Criminais e em Ciências Sociais.

 

Paulo Petri - Advogado, Mestre em Ciência Política pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro – IUPERJ. 

 

Jacques Alfonsin - Procurador aposentado (MP/RS)