Operação Lava Jato
Compartilhar

Defesa vai recorrer de condenação de Genu na Lava Jato

Por Tabata Viapiana, da CBN CuritibaA defesa do ex-tesoureiro do Partido Progressista (PP), João Claudio Genu, vai recor..

Mariana Ohde - 03 de dezembro de 2016, 14:35

Por Tabata Viapiana, da CBN Curitiba

A defesa do ex-tesoureiro do Partido Progressista (PP), João Claudio Genu, vai recorrer da sentença de oito anos e oito meses de prisão no âmbito da Operação Lava Jato.

João Claudio Genu foi condenado pelo crime de corrupção. Ele foi absolvido da acusação de lavagem de dinheiro. A sentença foi proferida pelo juiz Sérgio Moro na última sexta-feira (2). A defesa já informou que vai recorrer da condenação junto ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).

Genu está preso em Curitiba desde maio deste ano, quando foi realizada a 29ª fase da operação Lava Jato. Ele é acusado de ter recebido mais de R$ 6 milhões em propina. O ex-tesoureiro, que era braço-direito de José Janene, morto em 2010, também foi apontado como um dos articuladores do esquema de corrupção da Petrobras, com recebimentos mensais que variavam de R$ 40 a 70 mil.

O dinheiro era parte da propina destinada ao Partido Progressista, o que chamou atenção dos investigadores, já que Genu não era um parlamentar – mas mesmo assim, exercia grande influência dentro do partido. Ele também foi denunciado no Mensalão, acusado de sacar cerca de um milhão e cem mil reais de propina em espécie das contas de uma empresa do publicitário Marcos Valério.

Genu foi condenado, mas houve prescrição quanto à corrupção e, no caso da lavagem de dinheiro, acabou absolvido. Segundo o Ministério Público, Genu continuou recebendo repasses mensais de propina até, pelo menos, 2013, mesmo durante o julgamento do Mensalão e após ter sido condenado.