Operação Lava Jato
Compartilhar

Enquanto Lula vira réu, defesa apela à comunidade internacional

No dia em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tornou-se réu em ação penal relativa à Operação Lava Jato, os ad..

Roger Pereira - 20 de setembro de 2016, 19:01

No dia em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tornou-se réu em ação penal relativa à Operação Lava Jato, os advogados que o representam denunciaram a alegada perseguição ao ex-presidente à comunidade internacional,durante a Assembleia Geral da ONU em Nova York. Eles lançaram o movimento “Stand With Lula – Estou com Lula” para denunciar supostas violações cometidas pelos promotores da Lava Jato.

Advogados de atuação internacional, representantes da sociedade civil e líderes de movimentos dos direitos humanos participaram do evento sediado pela Confederação Sindical Internacional (ITUC - International Trade Union Confederation). Dentre os palestrantes do evento ocorrido em Nova York, estiveram presentes o proeminente advogado de direitos humanos Geoffrey Robertson QC, Sharan Burrow, Secretário-Geral da Confederação Sindical Internacional, e Tefere Gebre, da Federação Americana do Trabalho e Congresso de Organizações Industriais.

Geoffrey Robertson QC, advogado líder global na defesa dos direitos humanos, afirmou: “O mundo está observando o Brasil. A comunidade jurídica internacional está chocada com as violações cometidas pelos promotores da Lava Jato contra Lula e sua família. Trata-se de uma perseguição a Lula e não de um processo. É por isso que levamos este caso à Comissão de Direitos Humanos da ONU em Genebra. Tenho me reunido com diversos advogados e defensores dos direitos humanos aqui nos Estados Unidos, durante a Assembleia Geral da ONU em Nova York, para dar a eles um panorama da situação no Brasil”.

Um documento descrevendo as acusações contra os promotores da Lava Jato foi distribuído aos participantes.