Ex-presidente da OAS, Yousseff e mais três são indiciados na Lava Jato

Andreza Rossini


O doleiro Alberto Youssef, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, o ex-presidente da construtora OAS, José Aldemário Filho (conhecido como Léo Pinheiro) e mais dois investigados na Operação Lava Jato, foram indiciados pela Polícia Federal pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

As investigações envolvem o consórcio Sehab, contratado para executar obras do programa de urbanização em comunidades de São Paulo, em 2010, na gestão do ex-prefeito e ministro de Ciência, Tecnologia e Comunicações, Gilberto Kassab.

Alvo da Lava Jato, consórcio de empreiteiras pagou R$ 39 milhões em propina

O inquérito investigou o pagamento de propina para o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, paga pela OAS, por meio do consórcio Sehab.

Alberto Yousseff afirmou, em delação, que o consórcio era utilizado para pagamento de propina.

Condenações

Yousseff já foi condenado em 100 anos de prisão em outros processos da Lava Jato e não pode cumprir mais de 30 anos em regime fechado, devido ao acordo de delação premiada.Léo Pinheiro foi condenado a 16 anos e quatro meses de prisão e Paulo Roberto Costa 70 anos, que deve cumprir no máximo 20, também devido ao acordo de delação.

Previous ArticleNext Article