Operação Lava Jato
Compartilhar

Moro marca oitivas de autoridades arroladas por Cunha

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas ações penais da Operação Lava Jato, agendou para os dias 23 de novembro e ..

Roger Pereira - 17 de novembro de 2016, 18:29

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas ações penais da Operação Lava Jato, agendou para os dias 23 de novembro e 7 de dezembro as oitivas de alguns dos políticos arrolados por Eduardo Cunha como suas testemunhas de defesa. Deputados federais e estaduais, ex-ministros, o vice-governador de Minas Gerais e o prefeito do Rio de Janeiro serão ouvidos neste período.

No dia 23 de novembro, o magistrado marcou, para as 10h, o depoimento do ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, também réu em outra fase da Operação Lava Jato. Mantega será ouvido por videoconferência a partir de São Paulo. Na mesma data, às 11h15, pro videoconferência de Brasília, será ouvido o deputado federal Mauro Ribeiro Lopes.

Para o dia 7 de dezembro está agendada uma maratona de depoimentos. Os trabalhos iniciarão às 9h50, com o testemunho do vice-governador de Minas Gerais, Antônio Eustáquio Andrade Ferreira, que falará de Belo Horizonte. Ainda pela manhã, a partir de Brasília, serão ouvidos os deputados federais Leonardo Lemos Barros Quintão (1oh15) e saraiva Felipe (10h40). À tarde, às 14h, prestará depoimento o ex-ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves.

Nesta quinta-feira, Sérgio Moro ainda oficiou o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, para que escolha, entra os dias 23 e 24 de novembro ou 7 de dezembro para prestar seu depoimento. Paes foi arrolado por Cunha em uma segunda petição encaminhada à Justiça e ainda não havia sido notificado.