Operação Lava Jato
Compartilhar

Moro temia fuga de Cabral e outros acusados para o exterior

No despacho em que decretou a prisão preventiva do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, o juiz da Lava Jato, ..

Jordana Martinez - 17 de novembro de 2016, 17:35

No despacho em que decretou a prisão preventiva do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, o juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, afirmou que temia a fuga dos envolvidos para fora do país.

“Enquanto não houver rastreamento completo do dinheiro e a identificação de sua localização atual, há um risco de dissipação do produto do crime, o que inviabilizará a sua recuperação. Enquanto não for afastado o risco de dissipação do produto do crime, presente igualmente um risco maior de fuga ao exterior”, afirmou o juiz para justificar o pedido de prisão.

No documento, Sérgio Moro ainda defende a necessidade das prisões na Operação Lava Jato: "o fato é que, se a corrupção é sistêmica e profunda, impõe-se a prisão preventiva para debelá-la, sob pena de

agravamento progressivo do quadro criminoso. Se os custos do enfrentamento hoje são grandes, certamente serão maiores no futuro. O país já paga, atualmente, um preço elevado, com várias autoridades públicas denunciadas ou investigadas em esquemas de corrupção, minando a confiança na regra da lei e na democracia. Não há como ocultar essa realidade sem ter que enfrentá-la na forma da lei", argumentou.