Operação Lava Jato
Compartilhar

Por Eike, advogados deixam defesa de Cabral

Uma banca de oito advogados do escritório Bergher & Mattos Advogados Associados informou ao juiz federal Sérgio Moro..

Roger Pereira - 30 de janeiro de 2017, 21:48

Uma banca de oito advogados do escritório Bergher & Mattos Advogados Associados informou ao juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, a renúncia à defesa do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, no processo que o político responde em Curitiba, no âmbito da Operação Lava Jato.

Como são advogados constituídos do empresário Eike Batista, que se entregou nesta segunda-feira à Polícia Federal, prometendo revelar “muitas verdades”, os advogados alegaram conflito de interesse.

“Ary Bergher, Raphael Mattos, Fabio Dias, Bianca Alves, Rodrigo Martins, Daniela Senna, Joana Micheli e Rachel Glatt (...) vêm a Vossa Excelência informar que renunciam ao patrocínio da causa de Sérgio de Oliveira Cabral Santos Filho. Fazem-no em razão da identificação de conflito de interesses”, diz a petição enviada pelos advogados cariocas. Petição nos mesmos termos foi enviada ao juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal Federal do Rio de Janeiro, responsável pelas operações Calicute e Eficiência.

Cabral continuará sendo defendido por Aristides Junqueira, ex-Procurador-Geral da República, e Luciano Saldanha Coelho, que já atuavam em seu favor.