Costantino Costantini, um médico diferenciado

Costantino Costantini é um médico diferenciado. Admirado em sua terra natal, a Argentina, é respeitado no Brasil por sua ética e profissionalismo.

Pedro Ribeiro - 21 de junho de 2022, 13:27

Foto/Divulgação/Hospital Costantini
Foto/Divulgação/Hospital Costantini

Pedro Ribeiro - Ao acordar, lá pelas 7 horas, perdi o chão. O desconforto me levou a pensar, por alguns segundos, que estava infartando ou coisa do gênero. Sensação de impotência e fim de linha. Foi quando minha esposa, Lola, segurou minha mão e disse que eu estava tendo mais uma crise de ansiedade, pânico. Me colocou no carro e rumamos em direção ao Hospital do meu amigo Costantino Costantini.

Depois de uma bateria de exames, desde tomografia do coração, cabeça, carótidas e exames de sangue, vem o diagnóstico: está tudo bem com você, seus exames estão todos dentro da normalidade. Nada grave. Alívio...

Nas 12 horas em que fiquei fazendo os exames, no Pronto Atendimento do Hospital Costantino Costantini, pude observar o corre-corre das pessoas, o atendimento dos técnicos em enfermagem e dos próprios médicos que estão na linha de frente. Passei a admirar ainda mais a profissão de médico, dos enfermeiros e do pessoal de apoio.

É confortável, para qualquer um, estar sob os cuidados de profissionais como os do Hospital do amigo Costantini e, por isso, escrevo algumas palavras para agradecer a atenção de todos os que me atenderam naquele dia.

Pude observar, em cada palavra, a preocupação dos profissionais da saúde na busca da qualidade de vida dos pacientes, por meio da prestação de atendimento, socorro, de primeira linhagem.

Destaco a dedicação e o profissionalismo das médicas, Sara e Gislaine, que permaneceram todo o dia e parte da noite em seus consultórios e nas visitas aos pacientes, sempre com uma dose de conforto e esperança. O mesmo acontecendo com os técnicos em enfermagem, todos, buscando o melhor para o paciente e para seus familiares.

Todos os hospitais, postos de saúde, particular ou sob a responsabilidade do poder público, devem oferecer tratamento semelhante ao que recebi no Costantino.

Mas, para mim, o Doutor. Costantino é diferenciado. Não por seu meu amigo, por termos participado de vários jogos de futebol juntos, pelo Malutrom, mas pelo seu zelo, sua ética, solidariedade e principalmente pela rigidez nos cuidados que tem com seus pacientes ou com qualquer enfermo que entra em seu hospital.

Neste dia em que estive fazendo exames, por várias vezes, fui até às médicas Gislaine e Sara para que me dessem alta, já que meus exames estavam bons. “Não podemos dar alta ao senhor enquanto o Doutor Constantino não ver os exames e liberar”.

O Doutor Costantino é assim. Com ele, não importa de onde você veio, qual sua cor, raça, credo ou condição social. Se você pediu socorro é porque você precisa de atendimento médico e essa é a regra: como médico, a ética lhe mostrou esse caminho desde os bancos escolares, em San Juan e Córdoba, na Argentina, onde se formou em medicina cardiológica.

Por isso afirmo que o Doutor Costantino, para mim, é um cidadão, um profissional da medicina diferenciado. Admirado em seu país, a Argentina e respeitado em todo o Brasil e exterior é um altruísta, humano.

Obrigado Doutor Costantino. Obrigado equipe de médicos e enfermeiros que me atenderam neste dia de desconforto. Obrigado também à secretária Kelly, que me deu toda a atenção.

Que permaneçam, assim, sempre.