A Arte de Envelhecer

Renato Follador


O coronavírus evidenciou a enorme quantidade de idosos no mundo e a desconsideração da maioria das sociedades e dos governantes com eles. Tratados como se fossem um fardo social, os ignorantes de hoje não sabem que serão os velhos de amanhã.

Enalteço a velhice lembrando que Goethe concluio Fausto aos 82 anos, Tiziano pintou obras valiosas aos 98, Toscanini regeu orquestras aos 87, Edison trabalhava em seu laboratório aos 83, Benjamín Franklin fez o projeto da Constituição dos Estados Unidos aos 81 e o venezuelano Jacinto Convit está a ponto de desenvolver uma vacina contra o câncer, aos  96 anos.

Envelhecer é uma arte e consiste em conservar alguma esperança e querer ainda ser útil.

Um poeta disse; “Eu vou morrer um dia qualquer, de um verão qualquer, de um ano qualquer.

Então, Avante!”. E é isso mesmo. Não haverá força capaz de deter quem sonha, quem ainda constroi, quem ama, quem espera da vida o momento mágico de uma ilusão, quem sabe que o tempo passou, mas não levou consigo teu coração.

Admiro estas frases sobre envelhecimento que gostaria de dividir com vocês:

  • temos que  agradecer a nossa idade, pois a velhice é o preço de estarmos vivos;
  • não é velho quem pensa ter muitas juventudes acumuladas, quem tem uma razão para levantar todos os días;
  • nos olhos dos jovens  vemos chamas, mas é nos olhos dos mais velhos onde vemos a luz;
  • não é velho aquele que perde os cabelos mas, sim, o que perdeu sua última esperança;

A sabedoria viveu muitas e longas vidas.

Previous ArticleNext Article