A Verdade e a Mentira

Renato Follador

A verdade e a mentira estavam na beira de um riacho.
A mentira fala, então, para a verdade:- vamos entrar no rio?
A verdade diz: – mas está muito frio.
A mentira então se desnuda e mergulha nas águas cristalinas. Chama a verdade.
– Venha, a água está uma delícia.
A verdade hesita um pouco, mas, finalmente, se despe e também se joga no rio.
A água estava gelada e, antes que a verdade perceba, a mentira sai do rio, rouba a roupa da verdade e foge.
A verdade nua sai, então, das águas, cobre-se um pouco com folhas e vai para a cidade para buscar ajuda.
Todos passam a afrontá-la por tamanho despudor enquanto a mentira vestida desfila arrogante e elegante diante dos olhos do povo.
A verdade nua neste país diz que não podemos mais manter um Estado perdulário, inchado, corrupto, abrigando governantes de plantão sem a mínima competência até para gerir sua própria casa.
A verdade nua diz que sem reforma da previdência, que aumenta seu déficit em R$ 50 bilhões por ano, não poderemos ter contas equilibradas nem no presente, nem no futuro. É demográfico: vive mais, tem que trabalhar mais.
A verdade nua alerta para não cairmos no conto fácil das soluções mágicas e das promessas inviáveis repetidas em época de eleição.
Mas é uma pena. A verdade nua não é ouvida, pois a maioria admira mais a mentira travestida de verdade.

Consultas sobre finanças e previdência: (41) 3013-1483

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook