Capitalização e Previdência Privada

Renato Follador


Você, amigo ouvinte, já viu alguém se lamentar de poupar?
E já ouviu arrependimento de quem gastou mais do que podia?
Pois é, nunca ouvi ninguém reclamar de ter guardado um pouquinho do salário, seja com o objetivo de viajar, comprar um carro, uma casa, ou mesmo para estar preparado num momento de dificuldade.
Agora, já vi muita gente perder o sono, o carro, a casa e até a família porque se endividou muito mais do que podia.
Podem estar certos que atrás de toda riqueza- honesta é claro- está um planejamento e uma poupança, pois não consegue ficar rico quem gasta mais do que ganha.
Consumir um pouquinho menos hoje para poder consumir sempre é uma receita infalível para o sucesso financeiro.
E isso é previdência ou o ato de se prevenir ou se preparar para um evento futuro. Tem uma letra de diferença para providência, que é nas mãos de quem muitos de nós ainda depositamos nosso futuro.
Há 15 anos, alerto aqui na CBN que a tendência da previdência social é pagar cada vez menos.
Posso ser chato nisso, mas tenho a consciência tranquila, pois milhares de pessoas já me agradeceram por ter insistido com elas em fazer uma previdência privada para complementarem a previdência social.
Pois, finalmente, a reforma vem aí e o ministro Paulo Guedes já disse que o nome dela é: capitalização, ou seja, previdência privada.
Quem quiser falar comigo sobre isso, pode me ligar no 3351-9838, repito, 3351-9838.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="588281" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]