Como ensinar finanças a teu filho

Renato Follador


Uma das coisas que prioritariamente deveríamos ensinar a um filho é o valor do dinheiro e como lidar com ele. Agora com a pandemia, estamos próximos deles e temos tempo.

Ele poderia economizar centenas de milhares de reais com o pagamento de juros ao longo da vida e, desde cedo, entender a importância de não gastar mais do que recebe e de poupar enquanto trabalha para viver sempre bem.

Fiz as contas: o brasileiro trabalha 1/3 da vida só para pagar juros.

Educação financeira e previdenciária é responsabilidade de governos. Como não a fazem, vai aqui uma sugestão.

Dê mesada para teu filho desde o momento em que ele aprenda a fazer contas. Sim, é importante ele saber lidar com o dinheiro e com os gastos mensais. Se começar com R$ 50,00, corrija pela inflação todo ano, para ele entender seus efeitos, e coloque regras que penalizem faltas que ele cometer.

Por exemplo: desobedecer pai ou mãe, desconto de R$ 3,00, não colocar o cinto de segurança R$ 3,00, nota abaixo da média, faltar ou atrasar na escola R$ 2,00, não fazer as tarefas cobradas pelo professor R$ 1,00, deixar geladeira e torneira aberta ou luz acesa R$ 1,00, deixar roupas, calçados e toalhas largados ou jogados R$ 0,50, e assim por diante. Faça uma tabela das faltas mais graves até as menos graves.

Olha, garanto que ele vai aprender não só o valor do dinheiro, mas como se comportar diante da vida.

Em paralelo, comece a construir o futuro dele: deposite R$ 50,00 mensais numa previdência privada.

 

 

Acompanhe meus comentários diários também nas redes sociais @orenatofollador e nos Podcasts da Apple, Spotify e Deezer.

Previous ArticleNext Article