O cara da TI

Renato Follador


Desde o início dos tempos, o profissional que cuida do corpo é o mais reconhecido, admirado e reverenciado. Afinal, quem pode dizer que, um dia, sua vida não vá depender dele.
Talvez, exatamente por isso, quem tem a palavra “doutor” na frente do nome se acha superior, afinal ninguém conhece essa incrível máquina como ele, o que leva muitos deles a serem imprevidentes.
Os tempos mudaram, o médico continua a ter o seu papel de destaque, mas eu pergunto: e se você chegasse no teu escritório e a Internet não funcionasse? Se houvesse problema com o wifi ou com a rede de fibra? Se o teu notebook não conectasse? Como você produziria, como venderia teus produtos ou prestaria os serviços para os quais foi contratado?
Trazendo para dentro de casa, se o smartphone estivesse com problemas, se o Netflix não funcionasse, como seria teu dia?
Pois é, não nos damos conta, mas os profissionais de TI são hoje indispensáveis. Não há vida inteligente sem eles.
Dia desses, perguntei a um deles- em português- porque falam uma língua ininteligível, que só eles conhecem, se ele estava se preparando para o futuro, se tinha uma previdência privada.
Me respondeu: não. Adoro o que faço e, como vou trabalhar até morrer, não preciso de aposentadoria. Trabalho com o cérebro e não dependo de vigor físico.
Ai perguntei: mas você já considerou uma doença degenerativa, como Alzheimer ou Parkinson?
Ele me olhou e sem titubear disse: onde assino o pedido de inscrição?
É isso aí.

Renato Follador
Especialista em Finanças e Previdência

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="606399" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]