O idoso e o tempo

Renato Follador


O IDOSO E O TEMPO2

 

A vida é como o binóculo.

Quando somos idosos, o olhamos da forma correta, e o longínquo do futuro nos parece extremamente próximo.

Já quando somos jovens, é como se usássemos o binóculo ao contrário, e o futuro nos parece extremamente distante.

Já estou no grupo dos que tem menos tempo pela frente do que tempo para trás e isso me torna ansioso, pois quero viver o tempo que me falta da forma mais intensa possível.

Acho que é por isso que dizem que os velhos dormem pouco. Não querem perder a magia e a maravilha da vida adormecidos.

Dia desses uma jovem caixa de um supermercado me perguntou se eu queria por o CPF na Nota Fiscal. Como era uma conta pequena, e eu estava com pressa, disse que não.

Aí, com educação, ela me disse que colocava o CPF dela em qualquer compra.

Ao que eu respondi: você é jovem, tem a vida toda pela frente. Já eu, eu fiz a conta do tempo que perco digitando CPF em tudo que compro e cheguei à conclusão que esse tempo é precioso demais para mim.

Ela riu e disse que nunca havia encarado dessa maneira.

Pois é, para um jovem, tempo é prata, para um idoso, ouro.

Vivo todo tempo que me resta intensamente, todo dia como se fosse o último, porque sei que um dia vai ser mesmo.

 

 

 

Acompanhe meus comentários diários também nas redes sociais @orenatofollador e nos Podcasts da Apple, Spotify e Deezer.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="743370" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]