O poder da palavra

Renato Follador


Cópia de Um homem tanto falou que seu vizinho era ladrão, que o vizinho acabou sendo acusado de um delito e preso. Logo, descobriram que o rapaz era inocente. Ele foi solto, e, após a humilhação, resolveu processar o

Um homem tanto falou que seu vizinho era ladrão, que o vizinho acabou sendo acusado de um delito e preso. Logo, descobriram que o rapaz era inocente. Ele foi solto, e, após a humilhação, resolveu processar o vizinho caluniador.

No tribunal, o caluniador justificou ao juiz: – Eu fiz somente comentários. O juiz, então, respondeu:- Escreva os comentários num papel, depois pique-o e jogue os pedaços pelo caminho para casa. Amanhã volte para ouvir a sentença.

No dia seguinte, antes de proferir a sentença, o juiz mandou o caluniador catar os pedaços de papel que espalhou no dia anterior.

-Não posso fazer isso, meritíssimo. O vento os espalhou. Não sei onde estão.

Ao que o juiz respondeu:- Veja, um simples comentário que pode destruir a honra de um homem, espalha-se a ponto de não podermos consertar o mal causado.

Por isso, antes de falar, escute; antes de escrever, pense; antes de julgar, espere; antes de orar, perdoe.

Sejamos senhores de nossa língua, para não sermos escravos de nossas palavras.

Assim, se não puder falar bem de uma pessoa, não diga nada.

E preste atenção em teus pensamentos, pois eles se tornarão palavras. Atenção nelas, pois se tornarão atos. Atenção nestes, pois se converterão em hábitos e formarão teu caráter.

E o teu caráter determinará o teu destino.

 

 

Acompanhe meus comentários diários também nas redes sociais @orenatofollador e nos Podcasts da Apple, Spotify e Deezer.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="758024" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]