Onde me aposentei

Renato Follador


Cópia de Felicidade-3

 

A pandemia deixou claro a importância de poupar.

De todos os profissionais, de qualquer área, só uma categoria não teve percalços financeiros: os aposentados.

Todos os meses, a economia indo mal, aumentando o desemprego, no dia estabelecido, a renda de aposentadoria cai na conta.

Alguns têm esse privilégio sendo obrigados, durante a vida laboral, a contribuir para o INSS. Outros, voluntariamente, para uma previdência privada, poupando num fundo de pensão ou num banco.

De todos esses privilegiados, os aposentados por fundos de pensão são, de longe, os maiores beneficiados, pois têm aposentadorias melhores, próximas do seu último salário.

No ano passado disse aqui que, em época de escassez de dinheiro, quem o tem compra melhor, faz ótimos negócios e seu dinheiro líquido tem mais valor.

Para aqueles que se esqueceram, recentemente houve uma reforma da previdência e, com ela, as pessoas foram obrigadas a trabalhar por mais tempo para ter a mesma aposentadoria anteriormente garantida. Com o aumento da longevidade, novas reformas virão, obrigando o trabalhador a permanecer em atividade mais tempo ou receber uma aposentadoria pública menor ainda do que já é hoje.

Pois bem, ninguém, de nenhum governo, vai te dizer isso que repito aqui na CBN há 16 anos: faça tua aposentadoria sem depender só do governo, contribuindo para um fundo de pensão.

O melhor é o Mais Futuro, que eu criei há 17 anos e pelo qual sou aposentado.

Acompanhe meus comentários diários também nas redes sociais @orenatofollador e nos Podcasts da Apple, Spotify e Deezer.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="765526" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]