Perder Tempo

Renato Follador


Não sei se a tecnologia, não sei se o trabalho, não sei se a idade, mas tenho crescente ideia de que estou perdendo tempo.
Seja no engarrafamento para ir ao escritório, na fila do supermercado, no caixa eletrônico, falando com a operadora do “callcenter”, enfim, esperando tempo demais para poder fazer o que gosto de fazer, o que me dá prazer.
O grande escritor José Saramago certa vez disse: “Não tenhamos pressa, mas não percamos tempo.”
E, ao longo da vida, tenho tentado ensinar as pessoas a ter disciplinaperseverança e paciência para poderem curtir uma velhice saudável e com dignidade financeira, mas exatamente como disse, um dia, o escritor, isso não significa perder tempo.
O futuro é consequência de como usamos nosso tempo hoje, seja para aprender, seja para poupar, seja para construir, seja para amadurecer.
A inspiração vem dos outros- como me veio a de Saramago- mas a motivação vem de dentro de nós.
E me sinto extremamente motivado a mudar, a não perder mais tempo assistindo desqualificados mentindo terem solução para todos os males, indo a reuniões intermináveis, respondendo e-mails desnecessários, tendo que interagir com desconhecidos no Facebook ou criticando, sem sucesso, a incompetência gerencial e o desvio ético de gente que comanda nossa vida e nosso país.
Vou para Morretes beber água limpa do Nhundiaquara, respirar ar puro da Graciosa, ouvir os pássaros, conversar com os humildes e andar a pé sem lugar ou hora para chegar.
 
Consultas sobre finanças e previdência: (41) 3013-1483
Previous ArticleNext Article