Planejamento financeiro para velhice

Renato Follador


Você já pensou com que idade vai se aposentar?

Aos 60 anos, aos 62, aos 65? E já pensou o que vai fazer depois de aposentado? De quanto vai precisar para viver e de onde virá esse dinheiro? 

Pois é, isso se chama planejamento financeiro pessoal e poucos brasileiros o fazem. 

Quem tem uma previdência privada num fundo de pensão tem uma equipe de especialistas que pensa nisso todo dia para propiciar-lhe o melhor possível.

Para os que não têm esse privilégio, vão aqui algumas dicas simples:

  • Primeiro, se você puder ter mais de uma fonte de renda na velhice, melhor. INSS mais previdência privada é a receita;
  • Segundo, se você se aposentar jovem pelo INSS, e não precisar parar de trabalhar, continue. 
  • Terceiro, não use o dinheiro da aposentadoria do INSS. Repasse integralmente para uma previdência privada até a hora de verdadeiramente decidir parar de trabalhar. Quando o fizer, terá muito mais na previdência privada e uma aposentadoria maior somada à do INSS;
  • Por fim, mesmo depois de parar definitivamente na atividade principal, tenha outra. Mesmo que seja em tempo parcial e não remunerada. Não quer trabalhar de graça? Olha, manter o cérebro trabalhando prolonga a vida. Têm remuneração melhor?

Quanto à previdência privada, escolha uma instituição sólida, abra o olho com a taxa de administração dos investimentos e compare a rentabilidade dos últimos 5 anos.

E não esqueça: entre o plantar e o colher existe o regar e esperar.

 

Acompanhe meus comentários diários também nas redes sociais @orenatofollador e nos Podcasts da Apple, Spotify e Deezer.

Previous ArticleNext Article