Plano Mais Futuro

Renato Follador


Olá gente. Acho que todo mundo aí já percebeu que acabou a dependência exclusiva do governo para garantir uma aposentadoria suficiente para nos manter na velhice.

Anos e anos falando da reforma nos conscientizaram que não dá para lutar contra duas forças extraordinárias: a demografia e a tecnologia.

Aposentadorias que dependem da contribuição de quem trabalha para pagar no mesmo mês quem está aposentado, como no INSS, tendem, como em todos os países desenvolvidos, a se tornarem previdências básicas, até 3 salários nacionais. A longevidade crescente e a queima de postos de trabalho pela evolução tecnológica são irreversíveis.

Então me perguntam: Follador, como manter o padrão de vida depois de aposentado?

Aqueles que me acompanham aqui já sabem: previdência privada, a solução que o mundo encontrou há décadas. 

Mas qual previdência privada?

Aí eu ajo como um pai que tem orgulho do filho: Plano + Futuro, a melhor previdência do Brasil. Aliás, o refrão depois de minha fala diária.

Para se ter uma ideia, no ano passado, rendeu 23,6%. Isso mesmo 23,6% e quem aplicou lá nos últimos 5 anos dobrou seu capital.

Mais que a rentabilidade, o atendimento técnico é excepcional. Os consultores, como eu, respondem tua 2ª. 3ª. 4ª. pergunta, diferente dos bancos, onde o gerente vende PGBL e VGBL não como previdência, pois não entende, mas como meta dele para com o banco.

Junte-se a mim. Ligue para 3515-9838.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="684363" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]