Ponha um tubarão no teu tanque

Renato Follador


A adversidade desperta em nós capacidades que, em circunstâncias favoráveis, ficam adormecidas. 

Os japoneses adoram peixe fresco. Porém, as águas perto do Japão não produzem muitos peixes há décadas. 

Assim, as empresas pesqueiras tiveram que aumentar o tamanho dos navios e ir pescar muito mais longe. A viagem de volta era demorada, o peixe chegava morto e os japoneses desaprovavam o gosto. 

Então, puseram congeladores nos barcos para preservar o peixe pescado.

Mas, o gosto ficava diferente.

Nova tentativa: instalaram tanques nos navios. Os peixes, depois de certo tempo, armazenados como sardinhas, paravam de se debater. Chegavam vivos, porém cansados e debilitados. 

E, claro, os japoneses sentiam a diferença do gosto. 

Qual a solução encontrada, ouvintes, para levar ao Japão peixes com gosto de puro frescor?

Simples: ainda colocam-se os peixes dentro de tanques, mas também adicionam neles um pequeno tubarão. Ele come alguns peixes, mas a imensa maioria chega “muito vivo” e fresco no desembarque. Tudo porque são desafiados lá nos tanques. Têm que ficar espertos para não virar comida de tubarão. 

Resumo: assim como os peixes, o homem progride mais perante desafios. 

Por isso, não os evite. Procure-os. Pule dentro deles e massacre-os.

Se alcançou seu objetivo, coloque outro maior. Ponha um tubarão no seu tanque para chegar mais longe.

 

 

Acompanhe meus comentários diários também nas redes sociais @orenatofollador e nos Podcasts da Apple, Spotify e Deezer.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="735620" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]